Ponteareas: I Encontro Cultores e Cantares da Língua Galega e Portuguesa

DesdeInstituto Galego de Estudos Internacionais e de Paz o Portal Galego da Língua:
O Encontro Cultores e Cantares da Língua Galega e Portuguesa está organizado polo Instituto Galego de Estudos Internacionais e da Paz, cos seguintes actos destacados:

Sexta-feira, 3 Local Salón Nobre do Concello.
19:30 h. IGESIP – “Uma visão Lusófona e Internacional dentro da Paz”. Orador: Artur Alonso (Presidente IGESIP – Instituto Galego de Estudos Internacionais e da Paz).  Leitura do Texto: “ Da alethopoiésis de Rosalía de Castro”, da Dra. Lúcia Helena Alves de Sá – Presidenta da Casa Agostinho da Silva (Brasilia – Brasil).
20:00 h. Concerto musical de Isabel Rei.
20:30 h. Presentación de A imagem de Portugal na Galiza, de Carlos Quiroga, publicado por Através.
21:15 h. Recitado Poético – Círculo aberto. Local Café Onde Sempre. Participan, entre outras e outros, as poetas: Isabel Blanco, Rosanegra, Cruz Martinez, Manuel Blanco Rivas, Alexandre Insua, Artur Alonso. Guitarra: Andrés Fernández Rodríguez.

Sábado 4 Junho. Salón Nobre do Concello.
18:30 h. Guerra da Cal – Primeira Ponte Literária. Palestra de Joel R. Gômez: “Ernesto Guerra Da Cal, de refugiado político em Nova Iorque a internacionalizador das culturas galega e portuguesa”.
19:00 h. Rosalia de Castro – mulher universal dentro da literatura galego-portuguesa. Palestra da poeta Iolanda Aldrei: “O bem comum em Rosalia de Castro.”
19:30 h. Conversa Literaria, coas escritoras Concha Rousia e Iolanda Aldrei.
21:30 h. Concerto. Local Auditorio Reveriano Soutullo. Grupo de Fados Os Teimosos.

Lisboa: lanzamento de Ernesto Guerra Da Cal, do exílio a galego universal, de Joel R. Gômez

AJoel Gômez Ernesto Guerra da Cal sexta feira 30 de outubro, ás 18:30 horas, no Auditório da Sociedade Portuguesa de Autores (Av. Duque de Loulé, 31), de Lisboa, o Centro de Estudos Galegos da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa organiza o lanzamento de Ernesto Guerra Da Cal, do exílio a galego universal, de Joel R. Gômez, publicado por Através. No acto participan, co autor do libro, o director do CEG, Luiz Fagundes Duarte, e o presidente da Sociedade Portuguesa de Autores, José Jorge Letria.

Casas literarias: Ernesto Guerra Da Cal

casa-guerra-da-cal-quirogaDesde o blogue de Armando Requeixo, Criticalia:
“Ernesto Guerra da Cal naceu en Ferrol o 19 de decembro de 1911, no segundo andar do número 142 da Rúa Sagasta, hoxe Da Igrexa. (…)
Aínda que Guerra da Cal veu ao mundo na cidade ilustrada, o seu berce vivencial e formativo, a súa raiceira autorial foi outra: o val de Quiroga, nas terras surlucenses lindeiras coa ourensanía.
Celia Díaz Núñez, citando palabras do escritor, ten explicado nun traballo elaborado cando este aínda estaba entre nós ese inequívoco sentimento de pertenza:
Quiroga é para Guerra da Cal un “jardim interior que eu venho com amor cultivando, dia a dia, durante as últimas quase sete décadas, à roda do mundo”, é tamén un “Vergeul de Consolação” no que “reside o âmago mais intocado da minha mais sacra identidade”. É o “Edem da infância que levo no meu coração e nas entranhas da alma como a custódia leva a hóstia”, un “Refúgio mental, jardim de lembranças sossegado”, o seu “Paraiso interior inexpugnável às investidas e dissabores da vida”, pois é o “Paraíso infantil da memória”. Quiroga, en definitiva, forma a “Paisagem da lembrança, humana, urbana e natural que eu levo entesourada nas camadas mais fundas da alma”.
Guerra da CalCasa-da-Tabacaleira foi vivir a Quiroga sendo aínda naipelo, pois seu pai morreu cando el contaba sete meses e súa nai decidiu regresar preto de seus proxenitores, que moraban na vila luguesa. De primeiras residiu, brevemente, na casa que un seu tío avó materno tiña na Praza Maior, a chamada Casa da Tabacaleira, construída en 1898. Ben pronto marchou para outra vivenda da fronte oposta da mesma praza. No andar de baixo deste novo inmoble estudou o futuro escritor as primeiras letras con Santiago Prol Blas, tío seu, membro da RAG e celebrado rosaliólogo que residía coa súa familia no primeiro andar. Nesa mesma casa naceu, anos máis tarde, o poeta, narrador e ensaísta Eduardo Moreiras.
Mais a casa de referencia do universo literario quirogués de Guerra da Cal é o inmoble ao que se trasladou en 1914, sito na esquina da Rúa Real coa Rúa do Camiño de San Martiño de Abaixo. No primeiro andar daquela ampla vivenda residiu ata os nove anos, cando, chamado pola nai que marchara a Madrid, foi para o barrio das Delicias. Guerra da Cal no se afixo alí, sufriu unha sorte de depresión e tivo que volver a Quiroga, onde permaneceu ata os once anos, idade á que volveu outra vez para Madrid. (…)
Tal día coma hoxe de 1994 deixounos en Lisboa. Vaian estas liñas en homenaxe ao poeta. (…)”

Ourense: actos destacados do sábado 6 e domingo 7 na Feira do Libro

O11351139_1099085193438644_2895588946783956781_n domingo 7 de xuño finaliza a Feira do Libro de Ourense (na Rúa do Paseo), organizada pola Federación de Librarías de Galicia, con horarios de 11:00 a 14:00 h. e de 18:00 a 22:00 h., cos seguintes actos literarios destacados para os dous últimos días:

Sábado 6
19:30 h. Joel Gômez presenta Ernesto Guerra Da Cal, do exílio a galego universal, publicado por Através, acompañado de Carlos Garrido.
20:30 h. Manuel Blanco Desar presenta Galicia: Un pobo con futuro? O noso devalo demográfico, publicado por Xerais.

Domingo 7
13:00 h. Contacontos a cargo de Miguel Ángel Alonso, por Nova Galicia Edicións.
19:30 h. David Pérez López presenta Historia de Galicia, publicado por Edicións do Cumio. Participará no acto, xunto ao autor, Cándido Meixide Figueiras.

Ourense: XVIII Colóquios da Lusofonia

Entre o venres 5 e o domingo 7 de outubro, Ourense, por primeira vez, será sede dun dos Colóquios da Lusofonia, un encontro centrado na lingua e cultura de fala portuguesa no mundo. O evento acollerá comunicacións sobre temas educativos, de política lingüística ou sobre Ernesto Guerra da Cal, Valentín Paz-Andrade e Celso Emilio Ferreiro, así como estudos sobre tradución, exposicións e números musicais, contando con investigadores de varios países. A coincidir con este evento celébrase o sábado 6, tamén na cidade das Burgas, o festival musical Estou Lá. O programa completo pode ser visto aquí, e os horarios nesta ligazón.

Duas entrevistas ao professor António Gil Hernández

Desde o Portal Galego da Língua:
“Para acabar este ciclo de notícias sobre o Colóquio Homenagem a Ernesto Guerra da Cal e o III Seminário de Lexicologia organizado pela AGLP, apresenta-se o áudio da entrevista [20111011_entrevista_antonio_gil.mp3] realizada ao professor António Gil Hernández em 11 de outubro de 2011 na Fundação Caixa Galicia, e também o vídeo de uma segunda entrevista realizada em 7 de janeiro do presente ano, no fim da assembleia da AGLP, no Centro Galego de Arte Contemporânea de Santiago de Compostela. (…)” O vídeo pode ser visualizado aqui.

Homenagem a Guerra da Cal, vídeo-resumo do evento

“Como primeira notícia do novo ano 2012 a Academia Galega da Língua Portuguesa apresenta o vídeo-resumo do Colóquio homenagem ao intelectual galego Ernesto Guerra da Cal (Ferrol, 1911 – Lisboa, 1994) realizado em Compostela, na sede da fundação CaixaGalicia, o dia 11 de outubro de 2011. O evento com a participação dos pesquisadores e professores José-Martinho Montero Santalha, Joel R. Gomes, Carlos Durão Rodrigues, Enric Ucelay-Da Cal, Maria do Carmo Henríquez Salido, Xosé Luís Franco Grande e José Luís do Pico Orjais, e dos organizadores e público presente no ato. (…)”. Desde o Portal Galego da Língua. O vídeo-resumo pode-se visualizar aqui.

Entrevista Guerra da Cal a Enric Ucelay-Da Cal

Desde o Portal Galego da Língua:
“Continuando com os eventos do Colóquio homenagem a Ernesto Guerra da Cal apresentamos a entrevista realizada a Enric Ucelay-Da Cal, filho do homenageado. Nado em Nova Iorque, de criança aprendeu inglês e, em México, castelhano. Estudou francês como segunda língua no ensino primário e secundário. É autodidata em catalão e italiano por causa do trabalho na Catalunha e na Itália, e graças a uma viagem ao Brasil que realizou com o seu pai em 1959 interiorizou a música do português brasileiro. Catedrático de História Contemporânea pela Universidade Pompeu Fabra, o professor Ucelay-Da Cal tem no seu currículo dous doutorados, focados no nacionalismo catalão, e mais de trezentos artigos publicados em revistas especializadas. À erudição intensamente trabalhada une a curiosidade, herdada do pai, por conhecer e relacionar elementos e saberes aparentemente desligados. Tranquilo e um pouco emocionado pela surpresa da homenagem paterna, o professor participou no Colóquio com a palestra intitulada Uma lembrança em três episódios em que relatou a sua impressão da por vezes nada fácil relação pai-filho.” A entrevista pode verse nesta ligazón.

Entrevista Guerra da Cal a Carlos Durão

Desde o Portal Galego da Língua:
“Continuando com as entrevistas sobre Guerra da Cal realizadas o 11 de outubro de 2011, durante o Colóquio homenagem a Ernesto Guerra da Cal, o Prof. Carlos Durão, depois de proferir a palestra intitulada Guerra da Cal entre nós contou-nos como chegou a conhecer o autor de Futuro Imemorial e a manter com ele uma boa amizade em Londres. Carlos Durão, que participa ativamente na elaboração do Léxico da Galiza para a inclusão no Vocabulário Ortográfico Comum da língua portuguesa, explicou também outros aspectos da vida londrina como emigrante galego, como eram as emissões da BBC em galego e o Grupo de Trabalho Galego de Londres. Também deu a sua visão do silenciamento de Guerra da Cal nos meios oficiais da Galiza, e falou da importância da sua obra como impulsora do reintegracionismo atual. (…)”. A entrevista completa pode ser visualizada aqui.

Entrevista Guerra da Cal ao investigador José Luís do Pico Orjais

Desde a Academia Galega da Língua Portuguesa:
“Dentro do ciclo de entrevistas Guerra da Cal que a AGLP realizou durante o Colóquio homenagem a Ernesto Guerra da Cal dedicado ao intelectual ferrolano, em 11 de outubro de 2011, quisemos fazer umas perguntas ao investigador José Luís do Pico, que participou no evento com a palestra intitulada Ernesto Guerra da Cal e a música, virada sobre o interesse de Guerra da Cal na música e na interpretação com instrumentos como a gaita ou a guitarra, as pegadas que deixou sobre isso na sua poesia e as obras musicais que foram compostas sobre alguns dos seus poemas.”